Sistema de Alarmes


ALARME – sistema eletrônico de detecção em um ambiente, tem a finalidade de inibir e prevenir a entrada de pessoas não autorizadas. Durante a violação produz sinal sonoro no ambiente alarmando o local.
Um sistema de alarme consiste na instalação de vários equipamentos eletrônicos interligados entre si e dispostos em pontos vulneráveis sob ponto de vista de segurança e que estão conectados e controlados por uma central de alarme.
Estes dispositivos são: sensores infravermelhos de movimento, sensores de abertura magnéticos, detectores de fumaça, botão de pânico, sirenes, receptores, transmissores, bateria, etc.
O sistema de alarme atualmente para proteção dos bens em um imóvel tornou-se uma necessidade devido a violência social.

COMPONENTES DE UM SISTEMA:


  • Painel de Alarme – É a central controladora, recebe todas as informações do sistema, recebe e distribui dados, sinais dos sensores. É dividido em zonas e setores que identificam os componentes eletrônicos ou as zonas utilizadas. Seu sistema microprocessado permite programar de acordo com as opções de uso e do ambiente, com opções de temporização, arme e desarme, etc...
  • Bateria – Elemento que permite a continuidade e funcionalidade do sistema em caso de queda de energia.
  • Sirene – equipamento de emissão de aviso sonoro.
  • Sensores – Dispositivos eletrônicos que identificam temperatura e/ou movimentação de corpos, normalmente são em tecnologia IV – infra-vermelhos. Detectam mudanças nos níveis de energia infravermelhos causados quando um intruso se move sobre a área protegida. Para pleno funcionamento do sistema todos os setores devem estar fechados, assim como o ambiente, evitando disparos em falso que geram desconforte e transtorno ao usuário.
  • Barreira Perimetral - Instalados sobre o muro, os sensores ativos funcionam com feixes de infra vermelhos externos formam a proteção do perímetro externo, evitando assim que um intruso penetre o local protegido.
  • Teclado – Equipamento com números e comandos posicionado geralmente próximo à entrada, permite operar, programar e monitorar o sistema. Os teclados informam ao usuário a respeito do status do sistema (armado, desarmado, falhas no sistema, disparos anteriores, data, hora etc.).Programa-se senhas de acesso para ligar e desligar o alarme.
  • Sensores de Abertura – Equipamentos de contato magnético. Consiste em duas partes que protegem a porta ou janela e provocam o disparo do alarme quando separados em casos de tentativas de arrombamento.
  • Sensores Quebra de Vidro – Sensíveis a vibrações do ambiente (Glassbreak) "ouvem" e distinguem dos demais sons a onda de choque acústica de quebrar o vidro provocando o disparo do sistema de alarme.

Alarme Falso – Ocorrem em mais de 95% dos disparos de alarmes.

Causas Principais:

  • Problema no Equipamento: equipamento de baixa qualidade ou danificado, instalações incorretas, sensores incompatíveis com o ambiente, central saturada (ex: central para 4 sensores incluem-se 15 sensores; sensor interno em local externo, etc.).
  • Inabilidade do Usuário: falta de conhecimento, uso indevido, excesso de exigência incompatível com o ambiente; não sabe utilizar o teclado, isolar setores, etc. (ex: ligar o alarme com animal em movimento ou janelas abertas; etc)
  • Condições Climáticas: fortes temporais, janelas abertas, elementos vazados, corredores extensos, ambientes aquecidos, ETC.

No Brasil 94% dos arrombamentos fracassam quando os alarmes são monitorados.

Como funciona um alarme?


Após instalado e devidamente funcionando um sistema de alarme protege seu patrimônio, sua família, e transmite tranquilidade a todos do ambiente. Quando ligado, este permanece ativo e seus sensores estão aptos a detectar qualquer intrusão. O sensor ao detectar uma violação, envia um sinal eletrônico para a central que o decodifica emitindo um alerta (aviso sonoro) no ambiente e reportando a central de monitoramento a informação de “disparo de alarme”.
Quanto maior a proteção, menor será a probabilidade de ocorrer um sinistro. Um sistema de alarme também agrega valor ao seu patrimônio na hora de vender. Cada vez mais imóveis são prevenidos contra arrombamentos.
Segurança deixou de ser luxo e atualmente as pessoas que querem comprar um imóvel dão preferência para aqueles com sistema de segurança, pois preferem um ambiente seguro ou pelo menos com o mínimo de sensação de segurança.

Áreas de riscos e vulnerabilidades:


Os sistemas de segurança de residências ou de empresas possuem, normalmente, três áreas básicas da proteção:
  • Perímetro externo (muros, jardins, etc);
  • Perímetro interno (áreas de invasões como portas, janelas, telhado caixa de ar condicionado, etc);
  • Perímetro interior (ambientes internos como salas, quartos, cozinhas, etc).